X 22bet

Aposta caminho da sorte

Enrico NazaréAutor da publicação: Enrico Nazaré

Matías Kulfas, ministro argentino de Desenvolvimento Produtivo, admite que o Mercosul atravessa “um momento de tensão”. Membros como o Uruguai e o Brasil querem mais flexibilidade e menores taxas alfandegárias externas e a última reunião do órgão, dias atrás, acabou de forma exasperada. “Não é verdade que a Argentina se nega a reformar o Mercosul”, diz Kulfas, durante uma entrevista realizada em seu gabinete ministerial. “Queremos uma reforma, mas com tempo e de modo pragmático. A ideia de que reduzindo taxas alfandegárias tudo se moderniza de uma vez é puro dogmatismo ideológico”.

Pergunta. O Governo argentino acaba de anunciar medidas para atrair investimentos.

Resposta. Sim, flexibilizaremos as restrições cambiais quando se tratar de investimentos grandes, superiores a cem milhões de dólares, em setores exportadores como a mineração, a energia e a agroindústria. Quando chegamos ao Governo já existia o chamado cepo (controle cambiário). Sofríamos uma crise na balança de pagamentos, mais uma em nossa história, somada a um problema de excesso de endividamento. Agora queremos que os setores exportadores possam ter divisas. Não gostamos das restrições, mas não temos alternativas, pela escassez de dólares. A nova ferramenta vai na direção de ir abrindo o cepo e esperamos que quando as exportações melhorem possamos continuar avançando por esse caminho.

P. “Temos que viver com o nosso”, já disse o presidente Alberto Fernández, sobre reduzir as importações.

R. O presidente não tem ideias autárquicas e nacionalistas. Pensa na integração internacional da economia argentina e pensa no Mercosul. O que o presidente coloca é a necessidade de sair de um modelo centrado na especulação financeira para apostar na produção e no trabalho. Queremos fomentar o comércio exterior e receber investimentos estrangeiros. Mas o ponto de partida de nosso Governo é muito complicado, com uma grande crise macroeconômica e a pandemia.

P. Seus parceiros no Mercosul criticam as altas taxas alfandegárias externas (14% em média) e querem estabelecer livremente alianças comerciais com outros países.

R. Não é verdade que nós não queremos mudar nada no Mercosul. Expusemos a nossos parceiros uma modificação da taxa alfandegária exterior comum e fomos muito ambiciosos: propusemos que em aproximadamente 1.800 itens a taxa baixe a 0%. O que acontece é que nosso olhar é pragmático. O primeiro é dar coerência à estrutura alfandegária, que ficou velha porque foi definida em meados dos anos de 1990. É preciso modernizar. A questão é como. A ideia de que reduzindo as taxas alfandegárias tudo se moderniza de uma vez é puro dogmatismo ideológico. É preciso discutir em que proporção serão reduzidas e em quais itens serão mantidas. Isso leva tempo. Na Argentina temos experiência com essas coisas, em vários momentos de nossa história tomamos decisões ideológicas, reduzimos as taxas e abrimos nossa estrutura financeira, e terminamos com uma crise na balança de pagamentos. Por isso somos cautelosos.

P. Os ânimos se acalmarão no Mercosul?

R. Apostamos nisso. O Mercosul é um bom projeto e os problemas são resolvidos dialogando. Em qualquer sociedade há momentos bons e ruins, e no Mercosul este é um momento de tensão.

P. “Nenhuma política industrial funciona se a macroeconomia é instável”. O senhor disse isso tempos atrás. É possível fazer política indústria com o quadro macroeconômico atual?

R. Vamos avançando à estabilidade. Conseguimos vencimentos mais razoáveis à dívida privada e negociamos agora com o Fundo Monetário Internacional. A lei de orçamentos contempla uma redução do déficit. Estamos recuperando o crescimento, a níveis até mesmo mais altos do que antes da pandemia. A situação irá se normalizar, apesar de todas as dificuldades.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

P. Os controles sobre os preços de milhares de produtos foram prorrogados até maio. Muitos fabricantes se queixam de que seus insumos sobem. E a inflação voltou a aumentar.

R. A inflação é um problema adicional. Chegou a 53% em 2019 e pudemos reduzi-la a 36% em 2020, mas no final do ano passado começaram a subir mundialmente os preços das matérias-primas e nós não pudemos, como outros países, absorver esse choque com política cambiária e outras ferramentas. Precisamos impor o mecanismo de preços máximos, que não significa um congelamento de preços. É verdade que muitos insumos subiram e isso afetou a margem de rentabilidade dos fabricantes. O problema existe. Queremos acabar com o mecanismo de preços máximos, mas sem que isso signifique uma explosão inflacionária.

P. Que efeito podem ter sobre os possíveis investidores estrangeiros exigências como a do poderoso Sindicato dos Caminhoneiros, que pede indenizações para todos os funcionários quando uma empresa muda de donos?

R. Mantemos um diálogo permanente com os setores da produção e do trabalho e nos últimos meses, apesar da crise, quase não sofremos conflitos sindicais. Evidentemente, há coisas das quais não gostamos. Por isso, no caso que você cita, o Ministério do Trabalho ditou a conciliação obrigatória. Não apoiamos a iniciativa do Sindicato dos Caminhoneiros porque não avalizamos os abusos, de um lado e do outro. O investidor internacional verá na Argentina o mesmo que nós vemos, um potencial enorme em recursos naturais, industriais e humanos. Naturalmente, os investidores desejam a previsibilidade e a estabilidade macroeconômica. O Governo também as deseja.

P. A disputa com o Governo anterior por se endividar com o FMI ajuda na previsibilidade?

R. O presidente traçou uma linha de trabalho clara: contra um problema de excesso de endividamento, é preciso diálogo e acordos. Essa é a linha em relação ao FMI. No meio, claro, há debate político. A realidade é que o acordo do Governo anterior com o FMI é extremamente chamativo, porque foi o maior empréstimo na história da organização e, sobretudo, não serviu para nada: não estabilizou a economia e não financiou planos de desenvolvimento. Diante disso, alguns setores expuseram a necessidade de realizar indagações adicionais pela via judicial. Tudo isso não significa que não iremos pagar. Mas é necessário pagar com recursos gerados graças ao crescimento, não com os clássicos programas de ajuste aplicados pelo Governo anterior.

Palpite: Bayern de Munique x Paris Saint-Germain – Dicas Bet365

Palpite: Bayern de Munique x Paris Saint-Germain – Dicas Bet365

Confira o Palpite: Bayern de Munique x Paris Saint-Germain – Dicas Bet365 traz este prognóstico de futebol com dica de aposta grátis para este jogo de hoje.

Campeões reinantes Bayern de Munique prepare-se para enfrentar velhos adversários e os finalistas vencidos da última temporada Paris Saint-Germain na primeira etapa de seu Liga dos Campeões quartas-de-final na Allianz Arena na noite de quarta-feira.

Quase oito meses se passaram desde Kingsley Coman levou o Bayern à glória europeia com uma vitória por 1-0 sobre o PSG na final de 2019-20, e os dois gigantes vão para este jogo depois de fortunas contrastantes nas suas aventuras nacionais.

A busca do Bayern pelo nono título da Bundesliga ganhou força com uma vitória por 1 a 0 sobre o RB Leipzig, mas as esperanças de troféu do PSG sofreram mais um golpe significativo com a derrota para o Lille pelo mesmo placar.

Previsão da partida

O domínio absoluto do Bayern no cenário do futebol europeu culminou com o ex-protegido do PSG Coman marcando o gol vital na final da Liga dos Campeões de 2019-20 – tornando-se o primeiro jogador da história a marcar contra seu ex-clube no evento decisivo – e Hansi FlickSeu lado não está em posição de permitir que seus adversários tirem a coroa de suas mãos agora.

O gigante da Baviera teve um empate bastante favorável contra a Lazio nas oitavas de final, e uma vitória por 6 a 2 no total fez com que os campeões deixassem de lado seus colegas italianos em seu caminho para outra aparição nas quartas de final, e eles apenas não conseguiram avançar passou esta fase duas vezes nas últimas nove temporadas.

Com 18 vitórias em suas últimas 19 partidas na Liga dos Campeões – o outlier foi o empate em 1 a 1 com o Atlético de Madrid em 1º de dezembro – o Bayern poderia se tornar o segundo time da história a amarrar uma série de 20 jogos invencíveis em o torneio, seguindo os passos do Manchester United entre 2007 e 2009.

Durante essa corrida, os campeões da Bundesliga, da Europa e do Mundo venceram oito vezes consecutivas na fortaleza que é a Allianz Arena e, desde que Flick assumiu o comando, o jogador de 56 anos viu a sua equipe marcar 54 gols e sofreu apenas 11 na Liga dos Campeões, embora a perda de Robert Lewandowski pode ter um impacto significativo em suas proezas de ataque.

No entanto, o Bayern não precisava de seu prolífico Pólo para ultrapassar a linha em seu último confronto, como meio-campo a lynchpin Leon Goretzka levou-os a uma vitória por 1 a 0 sobre o rival pelo título RB Leipzig, com uma vitória aos 38 minutos – um resultado que os levou a abrir uma vantagem de sete pontos no topo da tabela da Bundesliga.

Nem tudo foi fácil para o Bayern na campanha de topo de 2020-21, e cimentar a sua posição no topo da classificação sem Lewandowski liderar a linha não seria um feito fácil, mas a equipe de Flick deve esquecer a sua sorte doméstica por enquanto com o objetivo de canalizar o ânimo da equipe dos anos 1970, que conquistou três títulos europeus consecutivos entre 1974 e 1976.

Além de Cristiano RonaldoO Real Madrid, que ergueu o troféu da Liga dos Campeões por dois anos consecutivos, é quase algo inédito hoje em dia, mas muitos já apostarão na marcha do Bayern para seu sétimo título europeu em meio a uma inspiradora corrida de forma.

Os 30 vezes campeões nacionais não sofreram derrota em seu próprio campo em nenhuma competição desde que foram derrotados por 2 a 1 para o Bayer Leverkusen em novembro de 2019 – quando uma arena cheia de fãs não era apenas um sonho – e o Bayern os fiéis adorariam estar presentes na primeira mão de quarta-feira, mas pode haver esperança para os espectadores sentarem-se na final.

É claro que o Bayern ainda está longe de chegar ao momento decisivo mais uma vez, mas depois de marcar o gol em 63 partidas consecutivas em todas as competições, a colheita vacilante do PSG não pode se dar ao luxo de ler muito sobre a ausência de Lewandowski esta semana.

PSG tem seu próprio ataque efervescente em Kylian Mbappe com o objetivo de quebrar mais recordes na Liga dos Campeões, mas o jogador de 22 anos foi impotente para impedir sua equipe de cair para uma derrota por 1-0 para o Lille, enquanto a corrida pelo título da Ligue 1 continua a apresentar reviravoltas a cada rodada.

Jonathan David foi o herói da hora para Les Dogues como Neymar foi expulso tarde por uma escaramuça com Tiago Djalo, que também recebeu suas ordens de marcha, e Mauricio Pochettino pode estar sentado um tanto desconfortavelmente no hotseat do PSG agora, já que o argentino está totalmente ciente do que pode acontecer com aqueles que não conseguirem levar o Les Parisiens à glória doméstica.

A equipe de Pochettino tinha acabado de recuperar a primeira posição antes de ser destronada pelo Lille – que abriu uma lacuna de três pontos na liderança com a vitória em Paris – e embora um quarto título da Ligue 1 consecutivo seja de extrema importância para o PSG, aquele primeiro elusivo A coroa da Liga dos Campeões é o verdadeiro prêmio que Leonardo e co tão almejam.

O triunfo do PSG por 4-1 em Barcelona causou ondas de choque no mundo do futebol, com Mbappe transformando Camp Nou em seu playground diante de um Lionel Messie, embora a equipe de Pochettino não tenha conseguido repetir o seu desempenho na Catalunha em casa, um empate 1-1 foi suficiente para ver os gigantes franceses avançarem para as oitavas de final pela segunda vez nas últimas cinco temporadas.

Les Parisiens havia caído na última fase 16 três temporadas consecutivas entre 2016 e 2019 antes de sua aventura malsucedida no ano passado, mas com apenas duas vitórias em seus últimos cinco jogos em todas as competições, a equipe de Pochettino precisa de uma injeção imediata de confiança antes de sua curta viagem à Baviera.

No entanto, os visitantes podem certamente inspirar-se na sua forma fora de casa, uma vez que venceram os últimos sete jogos fora de casa em todas as competições, marcando 19 gols e sofrendo apenas três nesse período, e o PSG também marchou para a vitória em cinco dos jogos. últimos seis jogos da Champions League em território desconhecido.

Incrivelmente, a vitória do Bayern por 1 a 0 sobre o PSG na final de 2019-20 representa a única vez que os campeões franceses não conseguiram reencontrar o gol nos últimos 43 jogos da Liga dos Campeões, com Neymar e Mbappe igualmente desesperados para conquistar Europa, nem mesmo a defesa de Flick pode conter dois dos mais brilhantes atacantes da Europa esta semana.

No entanto, o PSG já enfrentou o atual campeão europeu duas vezes antes, e em ambas as ocasiões eles perderam, com o AC Milan eliminando-os nas semifinais de 1994-95, antes que o Real Madrid trouxesse trunfos na batalha das oitavas-de-final durante 2017- 18 temporadas.

O que agora partiu Thomas Tuchel foi o homem que levou o PSG ao evento decisivo no verão passado, e Pochettino já planejou o caminho do Tottenham Hotspur para a final da Liga dos Campeões, mas o argentino também testemunhou o Bayern violar sua defesa do Lilywhites sete vezes em outubro de 2019 e está determinado a banir esses pesadelos na Allianz Arena.

Esperanças portistas mais frágeis após derrota europeia

Esperanças portistas mais frágeis após derrota europeia

FC Porto perdeu a primeira mão dos quartos de final por 2-0 frente ao Chelsea. Portistas levam desvantagem para o segundo jogo da próxima terça-feira.

FC Porto perdeu a primeira mão dos quartos de final por 2-0 frente ao Chelsea. Portistas levam desvantagem para o segundo jogo da próxima terça-feira.

Na primeira mão dos quartos de final da Champions, o FC Porto foi derrotado esta quarta-feira pelo Chelsea por 2-0. Os blues foram letais e inteligentes na forma como conseguiram ferir o adversário. A segunda mão joga-se daqui a sete dias, em Sevilha.

Para a partida frente à equipa inglesa, Sérgio Conceição já sabia que tinha duas ausências de peso: Sérgio Oliveira e Mehdi Taremi, que são os dois melhores marcadores da equipa na presente época. O médio português soma 19 golos (cinco dos quais na Champions) e o avançado iraniano 15. A nível histórico, o FC Porto tinha vencido apenas um duelo nos últimos cinco embates frente aos blues.

Sérgio Conceição fez quatro mudanças em relação aos jogadores que atuaram frente ao Santa Clara. Saíram Sérgio Oliveira, Nanu, Taremi e Diogo Leite e entraram Zaidu, Mbemba, Grujic e Corona. Thomas Tuchel apostou em Mason Mount e deixou Ziyech de fora, aposta que acabou por se revelar acertada.

Com o Chelsea com mais bola na maior parte do tempo, os dragões dispuseram de várias oportunidades para fazer golo mas pecaram sempre na finalização. O início até foi positivo para os campeões portugueses, com boa circulação de bola e lances de perigo.

Ao minuto 12′, o conjunto orientado por Sérgio Conceição até podia ter chegado ao golo por Uribe. Domínio à entrada da área do colombiano e disparo de pronto com a bola a sair a centímetros da baliza. Ao minuto 24′, os portistas ensaiaram nova jogada de ataque e quase gritaram golo, com Mendy a evitar depois de um remate de Zaidu.

Dada a ineficácia portista, foi o Chelsea que aproveitou e num lance construído por Mason Mount chegou à vantagem. O dianteiro tirou Zaidu da frente e fez o primeiro golo dos blues. Mount estreou-se, assim, a marcar nesta edição da Liga dos Campeões. Com o Chelsea com o domínio territorial, foi, no entanto, o FC Porto a equipa que trabalhou de forma mais afincada para chegar ao golo. Corona primeiro e, de seguida, Otávio voltaram a assustar Mendy ainda antes do intervalo.

No segundo tempo, o Chelsea entrou a todo o gás e quase fez o segundo por Timo Werner, que nas alturas atirou ligeiramente por cima da baliza, depois de um cruzamento de Mount. O FC Porto somou várias oportunidades, mas acabou sempre por pecar no capítulo da finalização.

Ao minuto 51′, Marega com tudo para fazer, disparou para a defesa de Mendy. Aos 57′, foi Díaz a atirar em jeito, mas com a bola a sair ao lado. Com o FC Porto balanceado, a espaços o Chelsea ia tendo a oportunidade de se aproximar da baliza adversária. Ao minuto 60′, Havertz com a baliza deserta atirou ao lado, depois de uma defesa incompleta de Marchesín. Ao minuto 72′, momento polémico na área do Chelsea, com Marega a cair na área, mas com o árbitro nada a assinalar.

Nos minutos finais, os ingleses acabariam por fazer o 2-0. Aos 84’ameaçaram com uma bola atirada ao ferro por Pulisic. Um minuto volvido, foi Chilwell a fazer o 2-0 num roubo de bola a Corona. O jogador inglês passou por Marchesín e confirmou o golo.

“Resultado extremamente injusto”

No final do encontro, Sérgio Conceição falou aos jornalistas e queixou-se da falta de sorte, mas enalteceu o esforço dos seus jogadores: “O resultado é extremamente injusto mas o que conta são os golos que o Chelsea marcou e nós não marcámos. A equipa fez um jogo muito bom, sempre consistente em termos defensivos, a atacar sempre com perigo, a baixar quando tinha de baixar”, considerou treinador do FC Porto.

Thomas Tuchel, técnico do Chelsea, assumiu a felicidade dos dois golos e da vantagem que leva para a segunda mão da eliminatória. “Foi um jogo difícil contra uma forte equipa como é a do FC Porto. Em muitos momentos sofremos e tivemos de aceitar isso. As circunstâncias são um pouco diferentes nos quartos de final. O espírito foi bom e é um excelente resultado”, referiu.

O FC Porto parte para a segunda mão com uma desvantagem de dois golos. Na próxima terça feira, no mesmo Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, blues e azuis e brancos decidem quem passa às meias finais da Liga dos Campeões.

Do papel higiénico da Duolingo a trampolins “anti-gravidade”: As partidas do Dia das Mentiras em 2021

É verdade que no ano passado, muitas empresas e entidades decidiram não participar na habitual tradição do Dia das Mentiras devido à gravidade da pandemia de COVID-19. No entanto, neste ano, o cenário é diferente e, embora a crise de saúde pública ainda continue, todos podemos concordar que precisamos de uma boa brincadeira para animar os espíritos.

Com exceção da Google, que decidiu manter a sua decisão de não celebrar a data, empresas como a Volkswagen, a Duolingo ou a Surfshark entraram no espírito do Dia das Mentiras. Portugal não foi uma exceção à regra e até o SAPO TEK aproveitou a ocasião para brincar com a nossa suposta adesão à “loucura” dos NTFs.

Clique nas imagens para ficar a conhecer algumas das partidas que marcaram o Dia das Mentiras em 2021

No mundo dos videojogos, o panorama das partidas deste ano ficou marcado pela brincadeira da GIANTS Software, a criadora da bem conhecida série Farming Simulator. Especializada nos jogos de simulação, a empresa anunciou que queria começar a “dar cartas” no género Battle Royale com uma criação que transforma os jogadores em relva: tudo num mapa gigantesco capaz de suportar até três mil participantes online.

Já a Riot Games anunciou que ia lançar a primeira expansão ao universo de Valorant, o seu popular shooter tático. Com o nome Valorant: Agents of Romance, o título afirma-se como o seu o primeiro jogo individual do género dating simulador.

O dating sim permitiria aos jogadores assumir o papel de um novo recruta que está a treinar para se tornar num Agente no Valorant. “À medida que os jogadores vão experienciando a difícil vida de um Agente em treino, vão construindo relações profundas com cada um dos Agentes do Valorant: colecionando itens, indo a encontros amorosos e, talvez, até salvar o mundo no caminho”, explicou a empresa.

Ainda no mundo dos videojogos, o website Gamereactor aproveitou para avançar com uma peça “exclusiva” sobre o lançamento de uma Xbox Classic Mini, que incluiria 25 jogos clássicos, uma versão mais pequena do comando da consola que toma o nome de “Luke” e com um preço de 100 dólares.

De uma VPN para o Windows 95 ao primeiro trampolim “anti-gravidade”

A Surfshark é conhecida pelo seu serviço de redes virtuais privadas e numa brincadeira com um espírito muito retro, apresentou uma versão do software para o já “velhinho” Windows 95, completa com cinco disquetes de instalação.

Por outro lado, a Duolingo aproveitou para incentivar os seus utilizadores a levarem o multitasking ao próximo nível e a dedicarem-se à aprendizagem de novas línguas enquanto estão no WC. Com o mote “torne a sua casa-de-banho numa sala de aula”, a empresa revelou rolos de papel higiénico que ajudam a aprender inglês, espanhol, japonês e até português e que foram especialmente concebidos para fazerem bem ao cérebro…e ao traseiro também.

Da casa-de-banho para o jardim, a Vuly festejou o 1º de abril com a sua primeira invenção “anti-gravidade”, desenhada para apelar aos entusiastas de emoções fortes que querem dar um toque mais “radical” aos saltos e cambalhotas que dão nos trampolins.

A Volkwagen tentou fazer um “rebranding” e revelou ao mundo que se ia passar a chamar Voltswagen de modo a solidificar a sua aposta no setor dos automóveis elétricos. Houve quem desconfiasse da jogada de marketing, mas alguns meios de comunicação social, como a Reuters acabaram por cair na peta, uma situação que foi esclarecida e atualizada mais tarde pela agência noticiosa num artigo.

A propósito de automóveis, a Satechi, uma marca norte-americana de periféricos e acessórios informáticos, inspirou-se no Cybertruck da Tesla e deu a conhecer que ia lançar um Cybermouse: rato para computador com um “chassis” em alumínio e uma bateria elétrica a condizer.

Já em Portugal, a Infinitebook, a empresa fundada por Pedro Lopes que se destaca pelos seus cadernos reutilizáveis, revelou através do Instagram a sua mais recente aposta, o Infinite Vapor. A máquina de limpeza a vapor promete revolucionar a forma como os utilizadores limpam os seus cadernos e os fãs da marca não ficaram indiferentes à brincadeira.

Fora do mundo das empresas tecnológicas, a Guarda Nacional Republicana de Évora partiu para o Facebook para revelar o seu mais recente “recruta”. De acordo com a GNR, o Tareco tem como missão usar as suas competências felinas para combater o furto em supermercados, mas também promete ajudar os idosos da região.



Publicar comentário
Interessante
18-05-2021
Sheffield x Arsenal – Prognóstico & Palpites – 11/04
Sheffield x Arsenal – Prognóstico & Palpites – 11/04

Sheffield x Arsenal - Prognóstico & Palpites - 11/04...

22-05-2021
Dicas apostas hoje
Dicas apostas hoje

Subscreva a nossa newsletter, receba os nossos prognósticos infalíveis e lucre como um boss...

12-04-2021
Crescimento global do mercado de apostas em eSports
Crescimento global do mercado de apostas em eSports

As competições esportivas convencionais, há bastante tempo, protagonizam o mercado de apostas esportivas online...

30-06-2021
Pague as suas apostas desportivas online com paysafecard
Pague as suas apostas desportivas online com paysafecard

No seu serviço de apostas online, escolha um vencedor no próximo evento emocionante...

18-09-2021
TipsPro vem revolucionar o mercado de apostas brasileiro com novo lançamento
TipsPro vem revolucionar o mercado de apostas brasileiro com novo lançamento

Dos campos do Maracanã ao Pacaembu, quem não quer estar preparado para saber todas as dicas diárias e estatísticas do futebol? Para os amantes do mundo das apostas esportivas, o “TipsPro”, é um serviço que vem para revolucionar o mercado brasileiro...