X 1xbet

Sorte esportiva site

Enrico NazaréAutor da publicação: Enrico Nazaré

Por iG Esporte

Não é só futebol? Não é mesmo! A paixão por futebol , mas também por outros esportes, está desenvolvendo um hábito com potencial de se transformar ele mesmo em uma paixão do brasileiro. As apostas esportivas já deixaram de ser uma tendência e se tornaram uma realidade consolidada no mercado brasileiro com direito a proliferação de sites e casas especializadas, tutoriais no YouTube e toda uma indústria a tiracolo.

Continue após a publicidade

“Eu comecei a apostar em esportes no fim de 2018”, comenta o estudante de tecnologia Victor Marculino que admite que a tensão e adrenalina de unir dinheiro e torcida o cativa. Ele conta que não aposta apenas em futebol, mas também em Tênis e na NBA (liga profissional de basquete dos EUA). Os sites de apostas esportivas que operam no Brasil permitem apostar em todo tipo de esporte, combinar apostas e outras práticas para incrementar a experiência do fã.

O vigilante Nicolas Silva só gosta de apostar nos jogos do Campeonato Brasileiro porque “é o único que eu consigo acompanhar”. E essa é uma dica valiosa. Como na bolsa ou no turfe, é importante conhecimento para apostar. “Conhecimento é essencial, no entanto, um pouco de sorte é sempre bom”, complementa Victor.

Como apostar?

Além de acompanhar a modalidade e/ou campeonato em que se pretende apostar, é importante escolher um site de apostas confiável. Dê preferência sites de casas de apostas que não são econômicos nas bonificações que podem ser uma alternativa valiosa para apostadores iniciantes já que é possível se experimentar sem gastar efetivamente recursos próprios.

É preciso fazer um cadastro e o pagamento das apostas pode ser feito tanto por cartão de crédito como boleto bancário. Nesse cadastro, é preciso inserir os dados bancários para que possam ser realizados os depósitos dos dividendos recebidos a partir das apostas. Alguns sites, observa Victor, estabelecem limites mínimos para saque.

Nicolas gosta de apostar apenas nos resultados da partida, ou seja, ele tenta prever quem ganha e quem perde. Já Victor está mais à vontade com a função de apostador e tenta combinar apostas, um recurso oferecido por muitos sites e que potencializa a chance de ganhos.

É possível apostar no número de gols da partida, na diferença do placar, quantos gols um time vai fazer no 1º tempo e combinar essas e outras apostas para aumentar os ganhos ou reduzir eventuais perdas. Victor costuma utilizar-se dessas estratégias. “Em algumas partidas de futebol, geralmente costumo apostar em duas alternativas, como no placar e no time vencedor”.

“Nunca aposto todo o meu dinheiro somente em um time, mesmo este time sendo o favorito, pois pode ocorrer o famoso ditado popular ‘deu zebra’, pontua o estudante de tecnologia. “Algo que eu adotei foi apostar valores mais altos nos times que estão cotados como favoritos, mas também, apostar no outro time para que pelo menos me retorne o valor que eu apostei no time favorito caso ‘dê zebra’”.

Já Nicolas recomenda acompanhar a rotina dos clubes e estar sempre atento à tabela para amadurecer suas apostas. “Apostar em pelo menos uma zebra por rodada pode ser uma boa estratégia também”, orienta.

A lucratividade pode ser um detalhe. As apostas esportivas podem tanto ser um hobby como fonte para um dinheiro extra se aplicado com estudo e método. De todo modo, é um mercado em franca expansão e que ganha adeptos nas mais variadas faixas-etárias e classes sociais.

João deixou-se agarrar pelo jogo e acabou a achar que tinha sido "mesmo burro"

Agora que o jogo online está legislado em Portugal, o Observador conta a história de João, que arriscou, perdeu quase tudo e acabou a pedir ajuda aos Jogadores Anónimos.

A nova lei do jogo online entra em vigor a 28 de junho

FRANCK FIFE/AFP/Getty Images

Este artigo foi publicado originalmente a 4/5/2015 e republicado a 25/5/2016 quando foi atribuída a primeira licença para apostas desportivas na internet.

Tinha 18 anos quando começou a ir com 12 ou 13 amigos para o Casino do Estoril. Era pela brincadeira, mas o dinheiro que ganhava agarrou-o, a ele e a mais três. No início só lá ia às sextas-feiras, depois começou a ir às sextas e sábados, até que chegou a ir grande parte da semana. Fez o que nunca sonharia fazer: estar à porta do casino às 15h, à espera que abrisse. Perto dos 40 anos, largou essa vida para entrar no mundo virtual, no jogo online. Pediu vários empréstimos de quatro mil euros, apostava aos milhares, chegou a ganhar 46 mil euros em cinco dias e mal dormia. Vendeu uma empresa por 14 mil euros e enfiou o dinheiro no jogo. Pediu um empréstimo de 20 mil euros através da conta do pai e metade do dinheiro seguiu o mesmo destino. O jogo e a vida já se baralhavam, embora nunca tenha faltado nada em casa, garante.

A mulher sabia que ele jogava, mas nunca soube a dimensão e o volume das apostas. Ainda hoje não sabe. Ela aconselhou-o a entrar nos Jogadores Anónimos, mas ele não quis saber. João nem se lembra sequer de ter tido essa conversa. Em 2014, decidiu que precisava de ajuda e inscreveu-se finalmente no grupo. Mais: entregou os cartões de crédito à mulher. “Fui mesmo burro”, diz, sem pudor. Esta é a história de João, um homem casado, com uma filha, que temeu perder tudo. Hoje diz saber o valor do dinheiro e sente-se senhor do seu destino.

A nova lei, que dá as boas-vindas ao jogo online em Portugal, foi publicada dia 29 de abril em Diário da República. Veja aqui o Explicador que o Observador preparou sobre o tema.

PUB CONTINUE A LER A SEGUIR

“Há três anos que jogava no jogo online, mas metia pouco — eram 70, 80, 100 euros por mês. Quando recebia [o ordenado], metia lá dinheiro. Ia jogando. Quando perdia, só voltava a meter dinheiro no mês seguinte”, conta João ao Observador, num canto do terminal fluvial do Cais do Sodré. Existem vários sites online e cada um tem as suas regras, mas funcionam todos mais ou menos da mesma forma: cria-se uma conta, transfere-se dinheiro (o mínimo em alguns é 15 euros) e está-se apto a apostar. As casas de apostas ficam com uma percentagem dos lucros, algo que também acontece na hora de retirar o dinheiro da conta para o transferir para o mundo real.

“Em março de 2014 tive sorte: ganhei 46 mil euros em cinco dias. Fiquei a pensar que era fácil. A minha mulher sabia que eu jogava, mas inventei que tinha saído uma parte na raspadinha.” A seguir decidiu transferir o dinheiro da casa de apostas para a sua conta. Eram quase 45 mil euros e o site bet365, diz, bloqueou-lhe a conta. “Não posso apostar lá mais. Não me deixavam apostar mais de 12, 13 euros. Ou seja, enquanto andava a apostar 2.000 euros estava tudo bem, quando souberam que tirei o dinheiro…”, desabafa, indignado, como quem ainda não ultrapassou aquela mágoa.

As apostas de João eram maioritariamente no futebol. A estratégia era aventureira, difícil: apostar, durante um jogo, na equipa que estava a perder, acreditando que ia dar a volta ao jogo. “Há pessoas que estão a ver o jogo e analisam. Eu apostava pela estatística que o site me dava. Pelos remates, ataques, só com isso, sem conhecer sequer as equipas. Podiam ser do Japão, China…”

Durante os tais cinco dias gloriosos em que ganhou 46 mil euros, João mal dormiu. “Estava quase sempre com o telemóvel na mão. O telefone tinha de ser carregado cinco vezes por dia, ou às vezes tinha de estar sempre ligado à corrente.” Mas o facto de ver a sua conta ser bloqueada não lhe devolveu o sono, pois a seguir abriu uma outra na Betfair, outra casa de apostas online. Em dois dias chegou aos 20 mil euros – “fui perdendo até aos quatro mil e retirei”.

Mas o susto, esse maldito mensageiro que não tem por hábito bater à porta, chegaria. “Assustei-me passados sete dias [de ter ganho os 46 mil euros], porque as nossas apostas estão no histórico. Assustei-me com o valor, com o volume de apostas que fiz. Apostei 155 mil euros, e nesses cinco dias ganhei qualquer coisa como 200 mil euros, resultando daí os tais 46 mil euros.”

“Ainda hoje a minha mulher não sabe o valor das minhas apostas”

O dinheiro não tinha valor para ele. Tinha sede de jogar, estava cego, queria correr atrás do risco, da adrenalina, do prazer pelo incerto ou, quem sabe, de fazer de um qualquer Deus e prever o futuro. “Esta vida nunca me trouxe problemas. Ganhava x [de salário], pagava as despesas e colocava uma parte para o jogo. Às vezes não chegava e ia buscar mais um bocado. A minha mulher ainda hoje não sabe o volume das minhas apostas.”

E uma folha de excel, um recanto na memória ou uma gaveta por fechar com o número redondo que já perdeu, existe? Não. “Sinceramente não quero saber disso. O ano passado falei com a minha mulher e decidi que tinha de pedir ajuda. A questão é que ela pensava que eu ia ao casino gastar 50 ou 100 euros, que já era muito para ela. Mas eu gastava 1.000, 2.000…”

O jogo, diz, “é uma ilusão”. Para ganhar argumentos e uma teoria mais robusta sobre como chegou a este ponto, João agarra-se ao passado para explicar o presente. “Nunca pensei ir para a porta do casino às 15h, como se via tanta gente fazer. E, depois, dizia que lá ia uma ou duas horas e acabava por ficar 12. Quando abriu o casino de Lisboa, por exemplo, eu chegava a sair do Estoril às 20 para as três para vir a acelerar porque este fechava às quatro… aquilo não tem vantagem nenhuma.”

A certeza que agora se cola às palavras na recriminação ao passado serve também para refletir sobre a nova lei do jogo online. “Não muda nada para as pessoas. Eu acho que é só para impostos. E, depois, ou os prémios ficam mais baixos ou quando pagam retiram uma parte automaticamente para os impostos. Mas também já vi que haverá sites que vão suportar esse valor…”

Quando se toca na ferida, devagarinho, usando a palavra “viciado”, João não se encolhe, mas faz uma finta à Maradona e segue por outro lado. “Vai fazer um ano que estou nos Jogadores Anónimos. Até entrar achava que estava tudo bem. O meu medo foi não conseguir apostar só dez euros. Pensei que tinha de desligar disto. Agora teria de apostar algo como 500, 600, 1.000 euros.” Este agora ex-jogador de jogo online fala com desprendimento e sem reservas sobre essas reuniões que frequenta em Carcavelos, onde 20, 30 pessoas se encontram para falar de tudo, não só de jogo. Com algum peso na voz, João recorda um rapaz que por lá passou, mas pouco tempo. “Tem 23 anos e já jogava há dois. Falei um bocado com ele e ele contou-me que deixou de sair com a namorada e que não largava o computador. Às vezes nem jantava. Deixou de aparecer”, conta.

“Só fiz mal a mim”, assegura. “Nunca falhou nada em casa, mas podia ter outras coisas. Vejo ali pessoas, nos Jogadores Anónimos (JA), que me fazem pensar. Uns já estão bem, outros ainda não, mas há histórias de quem lá chegou com quatro euros no bolso para o mês inteiro e sem nada para comer — houve um que passou um mês a comer esparguete com atum. O meu caso não foi esse — eu tenho duas casas, dois carros e uma mota –, por isso às vezes devem pensar que sou maluco quando me ponho lá a falar.”

Esse grupo de ajuda já havia sido mencionado pela sua mulher, há três anos. Três anos. Mas ele não ouviu, não quis ouvir, não estava capaz de ouvir. A única melodia que entrava nos ouvidos de João era o som mágico do cifrão a bater no fundo da conta, ou a falhar o alvo. Agora, foi por ele. “Houve lá um dos JA a perguntar se já fiz o quarto passo — quanto gastei? –, mas não vou fazer isso. Uma coisa é certa: uma das duas casas que tenho estava paga de certeza. Fiz empréstimos às Cofidis, Cetelems, etc. Aquilo acabava-se de pagar e pedia outro. À Cofidis pedi quatro vezes 4.000 euros. Não foi para comer, foi para o jogo. Ainda devo 25.000 em empréstimos…”

João chegou até a pedir 20 mil euros através da conta do pai, porque ele usufruía de um juro mais baixo. “Metade foi para o jogo. Vendi uma empresa por 14 mil euros, foi tudo para o jogo. Acabava tudo por ir para lá. Só a minha mulher é que mexe na conta agora: entreguei-lhe os cartões e tenho um recarregável. Quando é necessário, ligo-lhe e ela mete 50 euros.”

“Os jogadores acabam por destruir muita coisa. Não só o dinheiro, mas também a família.”

“Os jogadores acabam por destruir muita coisa. Não só o dinheiro, mas também a família.”

Resignado, vencido, diz que o jogo é “mesmo sorte”, e que é preciso saber parar. Uma amiga que trabalha no casino contou-lhe uma história que empresta solidez a esta teoria, que coloca os ventos da sorte no centro do mundo. “Dois chineses, lado a lado, estavam a jogar ao Ponto e Banca. Um apostava 10.000 no ponto e saiu 31 vezes seguidas. O outro apostava três, quatro, cinco mil euros na banca, na esperança de virar. Ele perdeu uns 140 mil e o outro ganhou 300 mil. É sorte. Mas é como ela diz: ‘ele vai lá meter tudo outra vez’.”

O maior aliado, garante, foi a sua mulher. “Ela detesta jogo, é muito poupada. Por minha causa, então, tem pavores de jogo. Os jogadores acabam por destruir muita coisa, não só o dinheiro, mas também a família. Hoje percebo isso. Há dez meses não ligava a nada disso”, afiança. E, talvez por isso mesmo, por toda a luta que tem vivido, por toda a ajuda que tem recebido, levou a mal um pedido da mulher. “Pediu-me para ligar para aqueles números 808 para um concurso da televisão para ganhar 200 mil euros. Perguntei se estava a brincar comigo, porque aquilo era jogar! Antes teria perguntado quantas vezes queria que ligasse…”

Apesar de tudo, João tem ganho esta batalha e dá a voz para alertar as pessoas. Talvez sinta esta necessidade de abrir os olhos a outros que possam entrar no labirinto sem retorno que o jogo pode transformar-se. A seguir à conversa com o Observador, João tinha agendada uma outra com um aluno universitário, para o ajudar num trabalho. Agora tem mais sossego e a harmonia familiar toca noutro tom. “Agora ficamos a ver televisão à noite, já não tenho de ir para o computador. Agora papo as novelas todas”, diz, com um sorriso de quem quer ter o seu fado na palma da mão.

Grupos de WhatsApp de Esportes

❤️🔥 família rubro negra 🖤🔥

Por favor quando for entrar n grupo. Fale seu nome pra nós salva ok

TIPs ☘️🎯

GRUPO DESTINADO A PALPITES DE FUTEBOL - TIPS ENVIADAS DIARIAMENTE - BATE PAPO LIBERADO PARA A INTERAÇÃO

Mundo do Fut ⚽

Grupo de resenha de futebol

#oimo - Sports ⚽

Grupo de Amizades focado em comentar eventos esportivos, com pessoas de SP, RJ, Salvador, Bahia, Recife e Brasil inteiro! Leia a descrição para não vacilar.

ML APOSTAS 🤑✅

Grupo de apostas esportivas

@GUILDA.ONLY - Seletiva 🗒️

Guilda Profissional de FF c/ mais de 2.000.000 Milhões de Honra em Parceria c/ @4keasyofc!

🇨🇳🤝🏻🇧🇷 LIQUN 1:1 10$ 5=50$

Camisas de time( tailandesa)NBA, NFL, cojunto infantil e muito mais

CONSULTORIA VIP

Venha ter os melhores palpites todos os dias Venha ser lucrativo com as apostas

GRUPO VIP 🍀

Venha ser lucrativo com os melhores palpites

GRUPO DA GYNBET PARANÁ

Grupo da gynbet oficial banca confiável com bastante esporte basquete futebol UFC e etc.

Clube de Regatas do Flamengo❤️🖤❤️🖤❤️

Somente flamenguistas de coração ❤🖤❤🖤❤🖤❤

Mengão é raça Mengão até debaixo d'água

Wrestling 24/48

O objetivo da criação do grupo foi para proporcionar mais interação com a comunidade de wrestling e principalmente para os fãs da WWE. Aqui nós discutimos sobre o que está havendo no wrestling atual e conversamos sobre combates e damos nossa opinião.

BANCA DE APOSTAS

Ver apostando na melhor casa de aposta pagamento via Pix você vai receber menos de 24 horas ganhou recebeu com as melhores cotações e 100% seguro

XT_BLACKLIST

Só entra quem tiver LINE completa,pra quem tiver compromisso,FULL MOBILE

BANCA BLINDADA #23

ENTRE PARA O GRUPO GRATUITO QUE DISPÕE DE PALPITES E PLACARES EXATOS.

amigos do arcrebiano

este grupo é direcionado ao modelo, educador fisico e ex-bbb arcrebiano de araujo

Corinthians 1910🖤

Somente para corinthianos (as) Se entrar algum anti será banido

Feliz Páscoa nação ⚫🔴⚫🔴⚫🔴

Vamos com tudo isso é Mengão

🎯Olá pode me chama de ALEZINN,líder da 021 GAMING,Irei fala uns regras básicas,vacila é vapo😼

Arena Apostas

Apostas esportivas a melhor temos a melhor cotação do mercado Apostas 24h



Publicar comentário
Interessante
12-04-2021
Jogar mega pela internet
Jogar mega pela internet

A equipe trabalhou durante muito tempo JPCSP sobre este emulador...

16-04-2021
Loterias da Caixa Econômica Federal
Loterias da Caixa Econômica Federal

Informações sobre as Loterias da Caixa Econômica Federal e resultados da Mega Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Dupla Sena, Timemania e Dia de Sorte...

22-05-2021
Dicas apostas hoje
Dicas apostas hoje

Subscreva a nossa newsletter, receba os nossos prognósticos infalíveis e lucre como um boss...

02-06-2021
O estilo de vida lucrativo das apostas online
O estilo de vida lucrativo das apostas online

Apostar pela internet em casas de apostas estrangeiras é a única possibilidade de um brasileiro fazer isso em nosso país...

27-04-2021
Palpite Flamengo x Palmeiras Supercopa do Brasil
Palpite Flamengo x Palmeiras Supercopa do Brasil

Palpite Supercopa do Brasil: Flamengo x Palmeiras, em quem apostar? Campeões nacionais em 2021, Rubro-Negro e Alviverde disputam a final da Supercopa do Brasil em partida única...

11-05-2021
Bet365: a empresa de apostas com a melhor pandemia de todos os tempos
Bet365: a empresa de apostas com a melhor pandemia de todos os tempos

(David Segal/The New York Times News Service) – Em nenhum momento durante o jogo de futebol entre o Stoke City e o time visitante Watford, alguém disse: “O jogo desta noite é oferecido pela bet365”, uma das maiores empresas de apostas on-line do mundo...