X 22bet

X bet apostas

Enrico NazaréAutor da publicação: Enrico Nazaré

The student loan crisis in the U.S. has left venture capitalists searching for novel approaches to financing higher education, but can the same systems designed for helping coders in Silicon Valley get jobs at Google help underserved students in developing countries become part of a global work force?

Similar to the buzzy San Francisco startup Lambda School, Microverse is a coding school that utilizes ISAs, or Income Share Agreements, as a means of allowing students to learn now and pay later with a fixed percentage of their future salary. Microverse isn’t aiming to compete heavily with Lambda School for U.S. students, however, they are looking more heavily at courting students in developing countries. The startup currently has students in 96 countries, with Mexico, Brazil, Kenya, Nigeria, Cameroon and India among their most represented, CEO Ariel Camus tells TechCrunch.

The pitch of bringing the ISA model worldwide has attracted investor interest. The startup tells TechCrunch it has just closed $3.2 million in seed funding from venture capitalists including General Catalyst and Y Combinator.

Lambda School and its ilk have excited plenty of investors. There has also been plenty of scrutiny and some questions on whether quickly scaling to venture-sized returns or building revenue by selling off securitized ISAs ends up pushing these startups toward cutting corners.

Microverse, for its part, is already built quite lean. The program has no full-time instructors. The entire curriculum is a self-guided English-only lesson plan that relies on students that are just months ahead in the program serving as “mentors.” Students are expected to spend eight hours per day pushing through the curriculum with assigned study partners and peer groups, graduating in about eight months on average, Camus says.

“The average starting salary for us — it’s of course lower and that’s expected,” said Camus. “The only way we can offer as good or better learning experience as Lambda or any other campus-based education in the U.S. — with salaries that will usually be lower — is if our costs are lower, and that’s why we have designed the entire system to allow us to scale faster. We don’t have to hire teachers, we don’t have to create content and that allows us to adjust to changes in the market and new technologies much much faster.”

While Lambda School’s ISA terms require students to pay 17% of their monthly salary for 24 months once they begin earning above $50,000 annually — up to a maximum of $30,000, Microverse requires that graduates pay 15% of their salary once they begin making more than just $1,000 per month, though there is no cap on time, so students continue payments until they have repaid $15,000 in full. In both startups’ cases, students only repay if they are employed in a field related to what they studied, but with Microverse, ISAs never expire, so if you ever enter a job adjacent to your area of study, you are on the hook for repayments. Lambda School’s ISA taps out after five years of deferred repayments.

Without much of the nuance in how Lambda School or Holberton School have structured their ISA terms, Microverse’s structure seems less amenable, but Camus defends the terms as a necessary means to getting around under-reporting.

“When you use a cap, you’re using a perverse incentive for under-reporting,” Camus says. “In the U.S. where you can enforce tax reviews, there’s no need to worry about that and I think it’s better if you can cap it, but in most of the developing countries where there is not a strong tax system, it isn’t a possibility.”

For students that qualify for terms for repaying this ISA, they are, again, on the hook for $15,000. Charging such a hefty fee for an online course without full-time instructors geared toward students in developing countries could be controversial for a venture-backed startup, but it will also put a heavy burden on the school to keep their students satisfied and help them find employment via its network of career counselors.

The CEO acknowledges the high price of Microverse’s instruction. “It is huge,” but he says that the premium is necessary to build a business around getting students in developing countries careers in the global workforce. Microverse is keeping its total number of admitted students small early on so that it can ensure it’s meeting their needs, Camus says, noting that Microverse accepts just 1% of applicants, adding 70-80 students to the program per month.

Atenção: o que os aplicativos de aposta sabem sobre você

Atenção: o que os aplicativos de aposta sabem sobre você

Quando finalmente parou de fazer apostas, no fim de 2018, Gregg estava em uma situação financeira terrível. Além da hipoteca de US$ 150 mil de sua pequena casa no Reino Unido, ele havia perdido quase US$ 15 mil ao longo de nove meses de apostas incessantes e fizera dois empréstimos que totalizavam mais de US$ 70 mil. Agora, ele está em uma caçada para saber se seu aplicativo de jogo favorito, o Sky Bet, sabia de seus problemas e ainda assim tentou viciá-lo.

Os registros mostram que o Sky Bet tinha um verdadeiro dossiê de informações sobre Gregg. A empresa, ou um dos provedores de dados contratados para coletar informações sobre os usuários, tinha acesso a registros bancários, detalhes de hipotecas, coordenadas de localização e um retrato íntimo de seus hábitos de apostas em caça-níqueis e partidas de futebol.

Depois que Gregg parou de jogar, o software que fazia o perfil de dados do Sky Bet o rotulou como um cliente a "reconquistar". Recebeu e-mails oferecendo a chance de ganhar mais de US$ 40 mil em máquinas caça-níqueis, depois que o software de marketing percebeu que ele provavelmente os abriria. Um modelo preditivo chegou a estimar quanto ele valeria se começasse a jogar novamente: cerca de US$ 1.500.

Gregg aprendeu sobre os bastidores do rastreamento de dados depois de contratar um advogado e utilizar as leis de proteção de dados do Reino Unido, que exigem que as empresas compartilhem os dados pessoais que mantêm sobre os usuários. Ele queria saber se o Sky Bet havia traçado seu perfil e o tinha como alvo, mesmo enquanto ele tentava parar de fazer apostas.

Gregg compartilhou os documentos com a condição de que seu nome completo não fosse divulgado, por temer que os detalhes prejudicassem sua carreira e atrapalhassem o relacionamento com a família e os amigos. O Sky Bet, que se recusou a fazer comentários para este artigo, não contestou que os registros eram autênticos.

Conforme os aplicativos de jogos de azar explodem em popularidade no mundo todo, os documentos mostram até que ponto um dos aplicativos mais populares do setor de jogos de azar adotou algumas das técnicas de rastreamento e criação de perfil mais invasivas da internet. Segundo críticos do setor, em vez de os dados identificarem jogadores problemáticos como Gregg e ajudá-los, eles são usados para manter os apostadores viciados.

Nos aplicativos de jogos de azar, como o Sky Bet, fazer uma aposta é mais fácil que chamar um Uber. Muitas pessoas os veem como uma diversão inocente, mas, para um grupo de especialistas em vício em jogos de azar, ativistas de privacidade de dados e críticos do setor no Reino Unido – o maior mercado de jogos de azar do mundo –, os documentos são um alerta a apostadores e aos órgãos reguladores de países como os Estados Unidos, onde serviços semelhantes estão crescendo rapidamente. Mais de uma dúzia de estados, incluindo Nova Jersey, Nevada e Virgínia, agora permitem jogos de azar baseados em aplicativos.

Os críticos, que dizem que as empresas por trás dos aplicativos requerem mais supervisão, estão pedindo leis mais duras para identificar apostadores problemáticos e evitar que os dados sejam usados de forma fraudulenta e predatória.

"Onde quer que as empresas de jogos de azar operem, deve haver um entendimento real sobre como os dados são parte integrante do negócio. Quando começamos a olhar para dentro, como nesse caso, vemos como as vulnerabilidades são exploradas pelas plataformas", afirmou Ravi Naik, o advogado londrino responsável por obter os dados de Gregg.

Gregg no Reino Unido (Jaime Molina/The New York Times)

Naik observou que os dados obtidos até agora são apenas uma peça do quebra-cabeça. Ele entrou com ações legais adicionais no Reino Unido para descobrir mais detalhes sobre o que as empresas de apostas fazem com os dados coletados, e se esses dados são usados para personalizar ofertas e criar outros incentivos para atrair clientes, particularmente os apostadores mais vulneráveis. Um relatório da Câmara dos Lordes, publicado no ano passado, revelou que 60 por cento dos lucros do setor viveram dos cinco por cento de clientes considerados "apostadores problemáticos" ou em risco de se tornar. "Estamos tentando ampliar a transparência. Os advogados não deviam ter tanto trabalho para descobrir o que está acontecendo", comentou Naik.

O Sky Bet foi o aplicativo de apostas mais popular do Reino Unido no ano passado, baixado cerca de 140 mil vezes por mês, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado Apptopia. Anteriormente controlado pelo Sky, o conglomerado midiático de Rupert Murdoch no Reino Unido, o aplicativo pertence agora à Flutter Entertainment, que possui uma série de aplicativos de cassino e faturou cerca de US$ 7,4 bilhões no ano passado.

A Flutter, assim como o Sky Bet, não quis fazer comentários. Na política de privacidade da Sky Bet, que tem mais de dez mil palavras, a empresa diz que coleta informações pessoais, incluindo histórico de navegação, gastos, dados demográficos e informações comportamentais, como os esportes nos quais uma pessoa gosta de apostar. Os dados, que podem ser compartilhados com pelo menos 12 serviços de jogos de azar que pertencem à Flutter, são usados para marketing e personalização, enquanto as informações financeiras são coletadas para proteção contra lavagem de dinheiro e fraude, de acordo com o documento.

Em pelo menos oito trechos da política de privacidade, a empresa sugere que os usuários que não querem ter todos esses dados coletados "não utilizem nossos serviços e fechem sua conta".

Nigel Eccles, ex-CEO da FanDuel, que pertence atualmente à Flutter e é um dos maiores aplicativos de jogos de azar dos Estados Unidos, disse que as empresas de apostas on-line realizam um extenso trabalho de análise de dados para identificar os melhores clientes. As empresas veem quanto as pessoas estão apostando e tentam prever o que as fará gastar mais. Mas ele disse que as empresas de jogos de azar estão em uma posição delicada, porque seus melhores clientes também podem ter problemas com jogos de azar. "O problema não é o fato de terem acesso a esses dados, mas o que eles fazem com isso. Se você usar esses dados de uma forma prejudicial para os usuários, de maneira consciente ou não, isso se torna um problema sério", apontou Eccles, que agora administra um serviço de bate-papo para fãs de esportes.

Naik, um dos responsáveis por descobrir o uso indevido de dados pela empresa de consultoria política Cambridge Analytica, foi contatado no ano passado por Gregg, que buscava ajuda para obter cópias dos dados armazenados pelo Sky Bet e pelas empresas que fazem o perfil dos usuários.

Os dados a que ele e Naik tiveram acesso incluem 34 páginas que detalham o histórico financeiro de Gregg, obtido por uma empresa chamada CallCredit, que faz análise de fraudes e de identidades para o Sky Bet. O dossiê continha informações sobre suas contas bancárias, dívidas e hipotecas, com detalhes até sobre os pagamentos mensais. Em negrito, estava um empréstimo inadimplente, feito em março de 2019.

Outra empresa usada pelo Sky Bet, a Iovation, forneceu uma planilha com quase 19 mil campos de dados, incluindo números de identificação dos dispositivos usados por Gregg para fazer depósitos em sua conta no aplicativo de apostas e informações de rede sobre onde esses depósitos foram feitos.

A TransUnion, grande agência americana de pontuação de crédito, proprietária da CallCredit, da Signal e da Iovation, divulgou que respeita as leis de proteção de dados e que as plataformas de jogos de azar usam seus serviços de várias maneiras, inclusive para detectar fraude e lavagem de dinheiro.

O Reino Unido está na vanguarda das apostas on-line. Em 2020, o mercado de aplicativos de jogos de azar no Reino Unido chegou a US$ 7,3 bilhões, quase o dobro do segundo maior mercado, o Japão, de acordo com a Global Betting and Gaming Consultants, grupo de pesquisa do setor. Recentemente, quatro dos cinco principais aplicativos de esportes gratuitos da App Store da Apple no Reino Unido estavam relacionados a jogos de azar. As empresas possuem e patrocinam times de futebol e dominam a publicidade durante eventos esportivos televisionados.

O país está no centro do debate global sobre a regulamentação da nova geração de aplicativos de apostas. O governo iniciou uma revisão das leis que regulamentam os jogos de azar para debater novas regras para o uso de dados e para a realização de verificações de acessibilidade, de acordo com a agência responsável pela revisão.

Os legisladores deveriam aprovar novas regulamentações que permitam às empresas usar dados para detectar jogadores problemáticos, mas limitar como esses dados podem ser usados para marketing e outros objetivos comerciais, de acordo com James Noyes, pesquisador sênior da Social Market Foundation, think tank com sede em Londres. "Eles detectam seu padrão de aposta, aquilo de que você gosta e não gosta, suas tendências de gasto e a exposição ao risco. Coletam informações a seu respeito e depois usam isso contra você."

    • ÚLTIMAS NOTÍCIAS
    • INVEST
    • ACADEMY
    • INVEST PRO
    • Assine a Exame
    • EXAME IN
    • REVISTA EXAME
    • BRASIL
    • BÚSSOLA
    • Casual
    • CARREIRA
    • CIÊNCIA
    • COLUNISTAS
    • ECONOMIA
    • ESG
    • FUTURE OF MONEY
    • INOVAÇÃO
    • MARKETING
    • MELHORES E MAIORES
    • MERCADO IMOBILIÁRIO
    • MUNDO
    • NEGÓCIOS
    • PME
    • Seguros
    • TECNOLOGIA
    • VÍDEOS
    • NEWSLETTERS
    • PODCASTS
    • Fale Conosco
  • Bem-vindo à Premier Bet Moçambique

    Bem-vindo à Premier Bet Moçambique

    A Premier Bet é a líder nas Apostas Desportivas e Jogos de Loto em Moçambique. Damos-te as boas vindas ao nosso portal online de apostas e jogos de Loto onde podemos partilhar a nossa paixão por desportos e Loto. Estamos orgulhosos por lhe oferecer algumas das melhores odds em Moçambique e a maior cobertura de em desportos que possas imaginar.

    Pré-Jogo & apostas ao vivo para onde fores

    Pré-Jogo & <a title=apostas ao vivo para onde fores">

    Nós percebemos que os resultados e as performances podem alterar a qualquer segundo, por isso desenvolvemos a nossa aplicação Oficial para Android. A nossa aplicação fornece acessos ilimitados a nossa plataforma de apostas desportivas e resultados ao vivo. Apoia a tua equipa favorita em qualquer momento, em qualquer jogo internacional.

    Promoções de Aposta e Ofertas

    Promoções de Aposta e Ofertas

    Desafia-te e ganha imensas recompensas utilizando as nossas promoções semanais e diárias. Nós oferecemos Super Boost Especial nos fins-de-semana, Bónus de Boas-vindas, Seleções Diárias aumentadas e muito mais. Vê todas as nossas promoções

    O nosso Casino online fornece acesso a inumeros jogos, tais com: 5/90 clássico e Fast 3. Se queres relaxar com os teus jogos favoritos de Loto, vê a nossa secção de Loto



    Publicar comentário
    Interessante
    26-07-2021
    Apostas em Portugal (Antes e Depois da Legalização) Guia do Apostador
    Apostas em Portugal (Antes e Depois da Legalização) Guia do Apostador

    O apostador português, para ser lucrativo com as casas de apostas em Portugal, tem de ser excepcionalmente bom e com uma taxa de acerto incrivelmente elevada, doutro modo não passa da troca de dinheiro com as casas...

    27-07-2021
    Os 5 melhores aplicativos de futebol para Android e iOS
    Os 5 melhores aplicativos de futebol para Android e iOS

    O futebol é uma paixão nacional...

    27-06-2021
    João deixou-se agarrar pelo jogo e acabou a achar que tinha sido "mesmo burro"
    João deixou-se agarrar pelo jogo e acabou a achar que tinha sido

    Agora que o jogo online está legislado em Portugal, o Observador conta a história de João, que arriscou, perdeu quase tudo e acabou a pedir ajuda aos Jogadores Anónimos...

    30-05-2021
    O perigo do vício em apostas: Saiba o que fazer
    O perigo do vício em apostas: Saiba o que fazer

    Apostas em si carregam consigo um efeito colateral muito perigoso e difícil de se lidar...

    12-07-2021
    Loterias do Brasil
    Loterias do Brasil

    Um guia com informações para leitores interessados em conhecer sobre as diversas modalidades de jogos de loterias existentes no Brasil...

    11-06-2021
    Metz vs Lille Prognóstico
    Metz vs Lille Prognóstico

    e agora recebe o Lille portanto podemos afirmar que esta é a pior série de jogos em termos de dificuldade para o Metz que após perder por 4-0 frente ao Monaco para a liga conseguiu empatar 3 dias depois contra o mesmo Monaco e perder apenas na roleta dos penalties portanto acho que este Metz vai dar trabalho ao Lille...